terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Tristes verdades

Tenho participado de muitas reuniões definidas como grandes eventos de poder
Pessoas entusiasmadas manifestando grande euforia num momento de êxtase onde denomina-se o ocorrido como a emoção de estar tomado pelo Espírito Santo.
o povo é chamado a estar envolvido de uma forma que o ambiente não esteja quieto nem por um instante.
Pessoas no dia seguinte encontram-se e comentam; “Grande culto ontem, muito poder. Muito poder”.
Há um poder que se manifesta de forma veemente na igreja, um poder político, uma igreja rica, gaba-se de ser rica, tem influencia, visibilidade, força, é capaz de se fazer ouvida, de certa forma uma igreja poderosa.
Não basta a igreja ser rica em si, ela manifesta uma teologia de prosperidade que maqueia suas intenções, é uma igreja que tem o “poder” de calar a voz da profecia e questionar a cruz.
Há um mercado de indulgências, você compra seu status sua posição, há um poder chamado mamon, e ele está norteando os rumos da capela,
Há uma industria de how to do, pra tudo há uma receita pronta, você compra até o céu, basta seguir padrões humanos equivocadamente chamados de “doutrinas” e isso é um passaporte garantido para ter um lugar no céu, uma casa, uma coroa, você estará habilitado a andar nas ruas de ouro da jerusalém celestial. O que fazer pra isso? Seguir sem questionar, alienar-se é a “verdade” .


assina: Eleázer Souza

Nenhum comentário:

Verdades bíblicas/ debates teológicos/ israel e sua história/ serviço missionáio